Exposição de árvores estilizadas na BE EB

Durante os meses de março e abril estiveram expostos na Biblioteca Escolar da EB trabalhos efetuados pelos alunos desta escola na disciplina de ET. Entre estes trabalhos estiveram árvores feitas em vários materiais, gatos feitos pelos alunos do 8ºBB e artefatos comemorativos da Pàscoa da responsabilidade de alguns alunos no âmbito da disciplina de EMR.
A biblioteca ficou com um aspeto mágico...



Salada de contos

Numa parceria com as Bibliotecas Escolares do Agrupamento de Escolas de Santa Comba Dão, a Universidade Sénior levou a efeito, durante o mês de abril, nos Centros Escolares, para as criança das salas do ensino pré-escolar uma peça de teatro com vários contos.
Aqui deixamos algumas imagens.

25 de abril comemorado nas bibliotecas

Em cumprimento do Plano Anual de Atividades do Grupo de Recrutamento de História e Geografia de Portugal, comemorou-se, na semana de 22 a 26 de abril, a data histórica do 25 de abril.
A Biblioteca Escolar foi o repositório dos trabalhos dos alunos do 6º ano feitos nas semanas anteriores que configuraram uma exposição alusiva a esta data à qual se acrescentou o conjunto de cartazes, roteiros históricos e cópias dos jornais da época oriundas da Associação 25 de abril.
No dia 24, as turmas do 6º ano assistiram, em duas sessões, a uma palestra relacionada com a Guerra Colonial dinamizada por António Ferraz e José Afonso, ex–combatentes e sócios da Associação de Ex-Combatentes do Ultramar de Tondela.
Foi esta Associação que pôs ao dispor dos professores e da biblioteca escolar um conjunto de artefactos utilizados na guerra de África e que são pertença desta instituição estando nela patentes em exposição permanente.







Na BE da ES decorreu uma pequena exposição sobe o 25 de abril, para assinalar esta data tão importante da história de Portugal. Esta data celebra a revolta dos militares que em 25 de abril de 1974 levaram a cabo um golpe de estado militar, pondo fim a um regime ditatorial do Estado Novo, liderado por António Oliveira Salazar, que governava desde 1933.
Após a revolução foi criada a Junta de Salvação Nacional que nomeou António de Spínola como Presidente da República e Adelino da Palma Carlos como Primeiro-ministro.
Os dois anos seguintes foram de grande agitação social, período que ficou conhecido por PREC (Processo Revolucionário em Curso).

Desta forma o dia 25 de abril é conhecido como o Dia da Liberdade.







Viver e conhecer a natureza em Santa Comba Dão

No mês de abril as bibliotecas escolares dos Centros Escolares receberam a visita de uma Técnica do Gabinete Florestal da Câmara Municipal de Santa Comba Dão para sensibilizar os nossos alunos do 3ºano para a proteção e prevenção do meio ambiente concelhio. Juntamente com esta ação a Biblioteca Municipal Alves Mateus e o Gabinete do Ambiente/ Espaços Verdes da Câmara Municipal realizaram uma exposição nos átrios dos Centros com as diversas espécies da flora e fauna concelhia.
Os alunos e a biblioteca escolar agradecem esta ação de sensibilização sobre a natureza, pois consideramos ser um tema muito interessante.


Dia Mundial da Água

Durante o mês de março a Universidade Sénior de Santa Comba Dão brindou os nossos alunos do Pré-Escolar dos Centros Escolares com uma peça de teatro sobre os cuidados a ter para poupar a água.
No final os nossos alunos cantaram músicas dedicadas à agua.
Foi fabuloso, queremos mais!!!!
Deixamos algumas fotografias da atividade.
 

 

 


O Cérebro

Dando início a um ciclo de debates, a biblioteca da ES em parceria com a Universidade Sénior de Santa Comba Dão e a coordenação da professora Manuela Marques e colaboração dos alunos de Psicologia dinamizou um debate dedicado ao Cérebro.
Tivemos como orador principal o Dr. Daniel Martins (um ex aluno da Escola Secundária) que nos  presenteou com uma fabulosa apresentação sobre o tema "O que faz de nós humanos?" .
No final os alunos de Psicologia e os alunos da Universidade Sénior questionaram o orador sobre algumas dúvidas sobre o cérebro.



Eu e a matemática

Durante o 1º e 2º Períodos os alunos do 4ºano dos Centros Escolares vieram à Escola Secundária para participar na atividade "Eu e a Matemática", que foi pensada na tentativa de fazer a "ponte" entre os alunos e a ciência matemática apelando à curiosidade, criando expetativas e estímulos visuais, bem como colocando alguns desafios.
Como objetivos a atividade visou: alargar horizontes (mostrar aos alunos "por onde anda" a matemática; colocar a capacidade de raciocínio e estratégia à prova com desafios simples; manipulação de materiais (jogos didáticos "Estrela", "Mini", "Kono" e outros) que conduzem inevitavelmente ao exercício do poder de concentração e seleção de estratégias.
A coordenadora desta atividade foi a docente Manuela Alves em parceria na criação dos tabuleiros e peças com o docente José Manuel Marques.
Aqui deixamos algumas fotografias de momentos hilariantes dos nossos alunos, na descoberta da matemática!


Dia da Mulher na BE da ES

Durante o mês de março a biblioteca da ES dedicou uma árvore à MULHER. O docente Paulo Aparício da disciplina EMRC colaborou com a equipa da BE na divulgação de algumas biografias de Mulheres que se destacaram ao longo dos tempos e distribuiu a todas as mulheres da escola um pequeno marcador de livro dedicado a este dia com um poema da Florbela Espanca.


DIA DA MULHER
8 DE MARÇO

Ó Mulher! Como és fraca e como és forte!
Como sabes ser doce e desgraçada!
Como sabes fingir quando em teu peito
A tua alma se estorce amargurada!

Quantas morrem saudosa duma imagem.
Adorada que amaram doidamente!
Quantas e quantas almas endoidecem
Enquanto a boca rir alegremente!

Quanta paixão e amor às vezes têm
Sem nunca o confessarem a ninguém
Doce alma de dor e sofrimento!

Paixão que faria a felicidade.
Dum rei; amor de sonho e de saudade,
Que se esvai e que foge num lamento!


Dia da Mulher na BE da EB



As professoras Lurdes Vale de Educação Física e Susete Rodrigues de EMR, desenvolveram,em colaboração com a BE, com as turmas do 6º Ano, uma singela atividade de celebração do Dia Internacional da Mulher.
Este dia comemora-se porque, do ano de 1857, as operárias têxteis de uma fábrica de Nova Iorque entraram em greve, ocupando a fábrica, para reivindicarem a redução de um horário de mais de 16 horas por dia para 10 horas. Estas operárias que, nas suas 16 horas, recebiam menos de um terço do salário dos homens, foram fechadas na fábrica onde, entretanto, se declarara um incêndio, e cerca de 130 mulheres morreram queimadas. Em 1910, numa conferência internacional de mulheres realizada na Dinamarca, foi decidido, em homenagem àquelas mulheres, comemorar o 8 de Março como "Dia Internacional da Mulher". De então para cá o movimento a favor da emancipação da mulher tem tomado forma, tanto em Portugal como no resto do mundo.


A Guerra dos Números - Parceria BE AESCD / Express' Art

Nos meses de fevereiro e março, decorreu nas Bibliotecas Escolares dos Centros Escolares de Sta. Comba Dão, uma atividade dinamizada por João Paulo Silva, da Express' Art e baseada no livro de Juan Darrién, "A Guerra dos Números", editado pela Oqo. O público - alvo foi o Pré-Escolar e o 1º ano do 1º CEB. Neste delicioso livro, O UM era um número muito pequeno. Estava sempre sozinho e sentia inveja dos outros, que tão superiores lhe pareciam. Um dia, o Rei Menos deu-lhe os planos para construir uma arma terrível: o Sinal MENOS. Fazendo um uso simbólico e metafórico da operação matemática da subtracção, Juan Darién leva-nos até ao absurdo das guerras originadas pela falsa interpretação de que tudo aquilo que nos é diferente, implica uma ameaça. Esta obra pretende desarmar semelhante falácia e fazer finca-pé em afirmar que o conhecimento dos outros enriquece e engrandece: não subtrai, soma. Darién faz uma proposta iconográfica de marcada ambientação bélica através de uma técnica de representação - colagem digital - de estrutura simples e formas primárias, multiplicadas sob os efeitos de um tratamento plástico-construtivo tão elementar como efectivo do ponto de vista cromático. Um conto para a paz que maneja conceitos como a escravidão, o abuso, a resolução de conflitos..., mas também uma ferramenta didáctica para nos familiarizarmos com operações e códigos matemáticos em virtude da motivação que provoca, da atitude que gera e da mediação que exerce a linguagem plástica e a narração literária na compreensão de conceitos abstractos. Para tal, faz-se uso de um expressivo jogo tipográfico reservado às personagens principais, o que reforça a compreensibilidade de uma proposta que tenta também fazer chegar um conceito matemático a leitores pouco avançados e que, de qualquer forma, permite desfrutar de uma disciplina que se vai compreendendo à medida que se vai fazendo uso dela. E tudo isto numa envolvência repleta de valores universais como a liberdade, a paz, o respeito pelos outros e pela diferença. (in Wook) Tal como nos tem habituado, a atividade do João Paulo encantou todos os alunos que tiveram o privilégio de assistir a este espetáculo tão singelo mas tão cheio de significado.

 
Copyright © 2010 Cultivar a Leitura e o Conhecimento. All rights reserved.
Blogger Template by